“Mãe…Pai…Posso brincar?” A importância do brincar para o desenvolvimento das crianças

No dia-a-dia vivemos em constante correria. Onde fica o tempo para brincarmos com as nossas crianças? Será que realmente as deixamos brincar livremente?

Mas afinal o que é Brincar?

Brincar é a primeira grande ocupação do ser humano esem dúvida a principal da criança. Até aos 2 anos, o brincar é sensório-motor, centrado no corpo. Nesta fase, a criança “chapinha no banho”, manuseia brinquedos mais sensoriais como rocas, brinca com bolas de diferentes tamanhos ou encaixa e esvazia copos.  Entre os 2 e 4 anos surge o brincar simbólico, também chamado “faz-de-conta”, no qual a criança representa e simula ações reais, como por exemplo cozinhar ou falar com um familiar ao telemóvel. Organizar a ação exige competências cognitivas, perceptivas e de interação social. Entre os 4 e 7 anos o brincar evolui para um brincar dramático e construtivo mais complexo. Já dos 7 aos 12 anos brincar envolve capacidades mais complexas e de maior cooperação. Para além destas fases do brincar que acompanham o desenvolvimento da criança, existe também o brincar estruturado, livre e social. No brincar estruturado o adulto dá instruções sobre a brincadeira para alcançar um objetivo. No brincar livre a criança está motivada, escolhe espontaneamente ao que quer brincar e decide interrupções, mudanças e fim da brincadeira. É através do brincar social que a criança ganha capacidade de interação, cooperação e desenvolve empatia pelos outros.

Mas o que acontece no cérebro da criança enquanto brinca? Será assim tão importante?

A Academia Americana de Pediatria, em 2018, afirma que é ao brincar que o cérebro se constrói, demonstrando que brincar tem efeitos moleculares e comportamentais. Ao brincar são ativados os circuitos neurais da motivação (estruturas límbicas), da motricidade (estruturas somatossensoriais) e do funcionamento executivo (cortéx pré-frontal).

Crianças ativas e livres, crescem e aprendem o sentido do mundo que as rodeia.

Afinal sim, Brincar é importante! Brincar livremente é a melhor forma de crescer e aprender!

 

Autora: Terapeuta Ocupacional Cláudia Valente (C-052255182 | ACSS)

Cofinanciado por: