Pré-requisitos para a aprendizagem da leitura e escrita?

26 Set 2023

Começou mais um ano letivo, e com ele muitas crianças iniciam um percurso muito importante e desafiador das suas vidas, o início de aprendizagens estruturadas.

E como em qualquer desafio surge a questão, será que estou preparado?
Nunca haverá uma resposta a esta questão, porque na verdade, só percebemos que estamos preparados quando o fazemos.
Contudo, existem algumas coisas que ajudam as nossas crianças a se sentirem e efetivamente estarem mais preparadas e confiantes para as aprendizagens escolares.

O primeiro objetivo escolar é aprender a ler. Esta competência tem um grande peso, pois passarão a utilizar a leitura para aprender tudo o resto.

Para que a aprendizagem da leitura seja uma tarefa mais fácil existem pré-requisitos a serem cumpridos e a esses requisitos chamamos capacidades de pré-leitura.
Entre eles estão competências de diferentes áreas:

  1. Motivação e autoconfiança: Existem evidências que crianças mais confiantes e sem medo de errar têm claramente uma aprendizagem mais rápida.
  2. Capacidades de memória auditiva e visual: É necessário que a criança consiga lembrar-se e replicar itens que viu e ouviu.
  3. Capacidade de atenção: A criança necessita ter a capacidade de direcionar a atenção e mantê-la de modo a desenvolver as tarefas.
  4. Coordenação visomotora: Capacidade de coordenar o movimento com o olhar.
  5. Desenvolvimento da linguagem: A linguagem é a forma que nos permite receber e transmitir mensagens e divide-se em 3 grandes componentes.

A forma (como se diz) – fonologia e morfossintaxe, o conteúdo (o que se diz) – semântica e o uso (onde se diz) – pragmática.
O desenvolvimento destas áreas da linguagem permite que a criança tenha uma comunicação eficaz conseguindo compreender e expressar-se com o mundo.

O domínio da linguagem é fundamental para que possa ocorrer a aprendizagem da leitura e da escrita que por sua vez vão influenciar todas as restantes aprendizagens.

O processo de leitura é uma atividade complexa que exige dois níveis distintos que se complementam entre si. Ao primeiro nível damos o nome de descodificação, que permite o reconhecimento das palavras. Para tal, a criança realiza uma associação das letras escritas ao som das mesmas (como se dizem). Esta é uma competência fulcral para a aprendizagem da leitura e da escrita, a qual damos o nome de correspondência grafema-fonema (letra-som).

O segundo nível necessário para a aprendizagem da leitura é a compreensão, o que possibilita a criança de descobrir o significado presente numa palavra, frase ou texto.

Basicamente resume-se ao significado das palavras. Para que a criança tenha uma compreensão mais ampla das palavras, frases e textos apresentados é necessário que ela apresente um vocabulário alargado de modo a facilitar a tarefa de compreensão.

Depois destas componentes da leitura estarem adquiridos a aquisição da escrita será muito mais fácil pois a escrita corresponde ao processo inverso da leitura onde haverá uma associação dos sons da linguagem oral (fala) a sinais escritos (letras) a que chamamos correspondência fonema-grafema (som-letra).

Embora todas as áreas da linguagem sejam fundamentais para que a aprendizagem da leitura e escrita seja harmoniosa, existe uma área com um peso maior, a consciência fonológica.

A consciência fonológica diz respeito à noção de que a língua falada pode ser segmentada em unidades, ou seja, a frase pode ser segmentada em palavras, as palavras podem ser segmentadas em sílabas e as sílabas podem ser segmentadas e sons a que chamamos fonemas.

Tendo em conta que a consciência fonológica tem um papel preponderante na aquisição da leitura, deixo aqui algumas brincadeiras com palavras, que podemos fazer com as crianças de modo a trabalhar a consciência fonológica e deixa-las preparadas para este novo desafio.

– Brincar com Rimas- Palavras que terminam da mesma forma. (Ex cão- pão)
– Dividir palavras em sílabas ou em letra/sons. (Ex sílabas: sapato- sa.pa.to; Ex sons: s.a.p.a.t.o)
– Tirar/colocar sílabas ou letras/sons de palavras (Ex sílabas: sapato tira sa fica pato;
Ex sons: lupa tira o p fica lua)
– Trocar a ordem das sílabas na palavra (Ex. boca-cabo)
-Encontrar palavras que comecem com a mesma sílaba ou pela mesma letra/som. (Ex. sílaba:boca- bolo; Ex. Som: pera-pato)
-Associar as letras aos respetivos sons.

Terapeuta da Fala Ana Martins
C-052494179 | ACSS